Ruas do Leste

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Ruas do Leste

Mensagem por Narrador em Ter Jan 05, 2016 8:59 pm

A jovem mortal nota finalmente o carro ao seu lado, e ao perceber o veículo abaixando a janela, imaginou que era para prestar algum tipo de informação a alguém perdido e esta era justo a deixa que o vampiro precisava para impor sua voz de comando.

A jovem estaca e detém seu caminho imediatamente, se dirigindo ao veículo e entrando conforme ordenado.

Dentro do carro ela emite um grito ensurdecedor, e faz um apelo sonoro:

_Socorro, estão me seqüestrando!

Zaki prontamente arranca com o veículo cantando pneu, e efetua o travamento da porta em seguida. O carniçal era frio o bastante para agir em sintonia com seu senhor, demonstrando frieza em seus atos.

A jovem reluta e se debate dentro do carro, mas Zaki mostra sua arma em punhos e a mulher detém um pouco sua hostilidade.

_Por favor moço, eu tenho um filho para criar, me mata não...
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Leste

Mensagem por William Reddington em Ter Jan 05, 2016 9:33 pm

William-Narração

William apenas se afasta da mulher enquanto ela se debate e grita, observando o desespero da mulher que se debatia, de fato ela havia entrado com as próprias pernas no carro, então quando Zaki aponta a arma para ela e ela se cala, o Vampiro então diz:

-Me diga uma coisa, você gritou por socorro minha jovem.

-Porém, você entrou no carro com suas próprias pernas, não foi?

-Afinal, somente agora meu amigo ali, apontou a arma para você.

As palavras de William provavelmente confundiria a mulher, afinal, de fato ela se lembra de ter entrado no carro quando ele pediu por vontade própria, mesmo que ela não saiba por que. Alem disso, William de alguma maneira a lembrava alguém próximo, porém, ela não sabia dizer quem. Quando ela pede por sua vida, o Ventrue gargalha e meneando a cabeça negativamente diz:

-Fique calma..

O Ventrue então colocava a mão sobre a arma de Zaki, a abaixando e dizendo:

-Meu amigo só achou que você iria causar problemas, mas acredito que não, não é mesmo?

-Então você tem um filho, pra sua sorte eu gosto de criança.

William então, segurou no rosto da mulher e empurrou sua cabeça contra o vidro do carro, fazendo-a apenas ter a visão da rua e deixando seu pescoço a mostra, pela posição de seu corpo. O Ventrue então cravou os dentes no pescoço da jovem e começou a sugar seu sangue, o suficiente para que ele estivesse satisfeito (2 pontos de sangue).
...

A assim que o êxtase do beijo começou, William desceu a mão pela barriga da jovem, a colocando na calça da mesma, o Ventrue então a cada gole, começou a masturbar aquela mortal, o vampiro era habilidoso em tocar uma mulher e estava decidido que tornaria aquela experiência para ela única. Quanto a Zaki, ele já estava acostumado com aquele tipo de coisa vinda do seu senhor, que também nunca o impediu ou teve pudor de que ele olhasse.
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Leste

Mensagem por Narrador em Ter Jan 05, 2016 10:06 pm

Inicialmente a mulher achava que seria estuprada, o que de certa forma não deixava de se verdade e após ser escorada contra o vidro do carro, o vampiro sente as lágrimas verteram de seu rosto.

Todavia após as presas serem cravadas e o sangue sorvido, tudo mudou...

A mulher não oferece resistência e se entrega ao prazer de forma inconseqüente. Não reluta em nada, estava completamente entregue, permitindo a masturbações e abrindo levemente as pernas.

Ao tocar na região genital da moça, via que ela explodia em prazer. Um prazer macabro e doentio.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Leste

Mensagem por William Reddington em Ter Jan 05, 2016 10:36 pm

William-Narração

William tocava a jovem, permitindo que ela sentisse o prazer completo e chegasse em seu clímax enquanto ele drenava seu sangue, isso se perdurou vários minutos, até que a jovem gozou rapidamente com o estimulo de sua genital e também o prazer sobrenatural que vinha do beijo vampírico.

...

Ao terminar William soltou a mulher lentamente, lambendo os ferimentos de sua mordida para que cicatrizassem, logo após limpou com mão sua boca com um lenço, então retirando a mão de dentro da calça da mesma e com ela segurou o rosto da jovem, puxando fazendo-a olhar em seus olhos, assim que mantiveram contato visual, o Vampiro disse:

-Quando você era ainda uma criança, você tinha um amigo, ele era seu melhor amigo, porém você vinha de uma família pobre e ele de uma família Rica, seu nome era Peter.

-Você se lembra de mim o Pai de Peter, lembra de momentos felizes na qual eu, você e Peter passamos, idas em sorveterias, cinema e viagens.

-Infelizmente nós tivemos de nos mudar devido ao meu trabalho, então você perdeu o contato comigo e com Peter.

-Hoje quando você saiu do Trabalho, eu parei com meu motorista e lhe chamei para conversar, foi um reencontro incrível, você jamais esteve tão feliz.

-Lhe ofereci uma carona, para que conversássemos no caminho, você me perguntou sobre Peter e eu lhe dei uma noticia ruim, que ele havia sofrido um acidente de carro e veio a falecer.

-Você chorou por um bom tempo devido a notícia, porém eu lhe consolei e você entendeu, superando a dor da informação.

-Paramos na próximo a vizinhança de sua casa e você me contou que tinha um filho e eu fiquei super feliz em saber sobre ele.

-Sendo assim retirei uma quantia de dinheiro do meu bolso e lhe dei, para que você e seu filho pudessem ter juntos um dia especial, você recusou de inicio o dinheiro, porém, com minha insistência, você pegou o dinheiro e prometeu que o gastaria dando um dia especial para seu filho.

-Além disso você disse que manteria contato comigo, para quando precisasse de algo.

-Sendo assim, você sairá do carro agora e irá acordar, se lembrando de tudo que lhe disse agora, estamos nos despedindo.

William então se calou, enquanto colocava nas mãos da mulher o equivalente a mil dólares, junto com um cartão em branco com seu número, uma quantia que provavelmente era muito maior que o que ela ganhava em seu emprego. O ventrue fez isso não por ser bom, mas por que sua humanidade ainda o fazia gostar de crianças, foi por isso que adotou Zaki e  Wong, aquele gesto e sentimento do Vampiro, era o que não o fez se entregar a monstruosidade de sua natureza vampírica de vez.

....

Wiliam então olhou o crachá da jovem para saber seu nome e esperou que ela agisse como ele ordenou, se mantendo com um sorriso no rosto

OFF

Usei Ordenar esquecimentos nela, segundo a tabela do Livro, posso reconstruir períodos inteiros da vida dela, com 5 sucessos ou +

Sucessos: 9 Sucessos ( rolagem já enviada pra a narração)
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Leste

Mensagem por Narrador em Qua Jan 06, 2016 12:59 am

Tal como solicitado a moça cumpre a risca, não resistindo a poderia vontade do vampiro, unida ao poder do sangue ventrue.

Zaki estaciona o carro cautelosamente e a moça desce, ainda em um estado de transe. Estava feito e muito bem feito.

O ventrue se deleitava com a influência exercida sobre a mortal e pode notar que aos poucos ela recobrava a consciência.

_Boa noite senhor...

_Até breve!

Zaki sorrir satisfeito após tudo terminar bem.

_Boa noite Amélie.

Zaki se despedia também da moça e anda vagarosamente com o veículo até sumir da vista da mesma. Ao dobrar a primeira esquina arranca com o veículo assim de não serem abordados por bandidos ou algo pior. Aquele lugar era muito perigoso para marcar bobeira.

***

Já longe dali, quase chegando no centro da cidade, o vampiro recebe uma mensagem de Crane.

"A reunião acontecerá na Catedral St. Mary's às 00:00hs"
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Leste

Mensagem por William Reddington em Qua Jan 06, 2016 2:39 pm

William-Narração

William sorri para a jovem e faz um breve aceno enquanto diz:

-Boa noite Amélie.

O Ventrue então voltou seu olhar para Zaki, enquanto o mesmo dirigia dizendo:

-Você viu Zaki, não fiz aquilo com aquela mulher por que sou um bom homem e sim por que me é conveniente.

-As vezes é melhor manter algum gado sobre controle e se de fato ela tem um filho, daqui a alguns anos ele pode vir trabalhar conosco, como um de nossos subordinados.

O celular de William então toca, chegando a mensagem de Crane, pelo que parecia agora havia uma hora marcada.

"Humm as 00:00hrs"

William então verificou a hora em seu relógio de bolso, voltando seu olhar logo após para Zaki dizendo:

-Vamos para frente da boate Ellisium, quero ver como anda as coisas por lá.

William então se cala, aguardando ser conduzido.

OFF:

Por favor narração, me indique as Horas em ON.
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Leste

Mensagem por Narrador em Qua Jan 06, 2016 8:43 pm

[Próximo post Ruas Centrais]
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas do Leste

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum