Le Point Zéro

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Obah Abdalla em Sex Dez 11, 2015 2:51 am

Marie sente a presença do algoz e de seu servo, finge não notá-los... não ainda.

Marie lambe a ferida e se levanta. Vai até o balcão e pega um lenço descartável, molha um pouco de álcool limpando as partes que continham sêmen tanto na sua roupa quanto em seu corpo.

Se aproxima dele e lhe devolve a aliança, dando-lhe um beijo carinhoso "quase" apaixonado. Por fim, vai com a mão até o bolso do homem e puxa um cartão de visitas do mesmo.

- Tenho uma reunião agora, me espere lá embaixo ou me encontre aqui amanhã. Me chame de Anne!
avatar
Obah Abdalla

Mensagens : 122
Data de inscrição : 24/11/2015
Localização : New Orleans

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Narrador em Sex Dez 11, 2015 3:07 am

O humano se retira desconcertado, estava completamente envergonhado.

Sai da sala fechando o zíper um tanto apressado.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 3:18 am

William-Narração

William acompanhava o mortal envergonhado com o olhar, o sorriso debochado estampada o rosto do Ventrue. Enquanto isso Zaki se pôs atrás do humano, lhe acompanhando até a porta e a fechando depois que o mesmo saiu, se ponto então a frente a mesma.

...

William então se aproximou de uma das muitas poltronas e se sentou cruzando a perna de forma elegante enquanto dizia:

-Eu até a cumprimentaria com um beijo no rosto ou na mão, mas receio que eu não esteja muito a vontade depois do que presenciei.

O Ventrue fazia uma pequena pausa enquanto dizia:

-Muito boa noite senhorita Anne..

-Acredito eu que saiba o por que estou aqui não é mesmo?

William fitava a Setita com um sorriso de canto de boca, esperaria ela dizer o por que ele estava ali. Era um Algoz astuto, queria ver o quão manipuladora aquela Setita tentaria ser com ele.
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Obah Abdalla em Sex Dez 11, 2015 3:39 am

Marie senta de frente para ele e continua limpar os lábios com outro lenço, era delicada com o toque com se realmente tivesse acabado de fazer uma refeição.

- Boa noite e desculpe, se ao menos tivessem batido na porta talvez a cena fosse outra.

Limpa as mãos sem olhar para os dois. Continua:

- Sim sei, eu os chamei até aqui.

Continua como alguém que está no controle da situação.

- Negociei meses com seu príncipe para ser bem recebida nesta cidade e me estabelecer de maneira descente. Apesar da vigilância e desconfiança constante sobre a minha pessoa, meu único interesse em Austin é o de aumentar minha fortuna e proliferar minha crença... nada mais... até para aquele mortal que acabou de sair desta sala eu dei a ESCOLHA. Mas voltando... se conhecem de fato meus passos, sabem que não tenho interesse algum nas intrigas do feudo... apenas os mortais me interessam... minha fé ser proliferada para aqueles que necessitam dela é meu último e grande objetivo. Então senhor William, me diga, a camarilla me aceita como uma dos seus?

Arqueia a sobrancelha e jogando o lenço de papel para o lado espera sua resposta.
avatar
Obah Abdalla

Mensagens : 122
Data de inscrição : 24/11/2015
Localização : New Orleans

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 3:00 pm

William-Narração

William ouvia as palavras da Setita com atenção, ela se demonstrava educada e cordial, isso fazia o Algoz manter um leve sorriso no rosto enquanto a mesma falava.

...

Quando indagado o Ventrue tirava seu chapéu, o pousando sobre a própria perna enquanto mantinha seu olhar fixo na Setita, o Vampiro faz um leve silêncio enquanto pensava nas palavras de Anne e então diz:

-Pois bem Senhorita Anne.

-Você me fez uma pergunta que eu não posso responder com exatidão, pois não tenho poderes para aceita-la ou não na nossa Seita, isso somente o Príncipe junto dos outros Anciões podem faze-lo, porém, posso lhe dar meu parecer perante ao que me disse.

O Ventrue não era um homem tão atraente, na verdade era um homem já de certa idade quando foi abraçado, era calvo, porém, muito elegante e algo nele, fazia Anne se remeter a alguém que ela conheceu talvez no seu passado que lhe fez bem. A voz de William a contra partida era sedutora, grave na medida certa, o tipo de voz que fazia muitas mulheres se derreterem ao ouvi-la ao pé do ouvido e muitos homens quererem segui-lo como líder. Ele fazia uma leve pausa, deixando novamente um silêncio no Ar e disse:

-A Primeira coisa, é que se você negociou com Ethan e ele lhe aceitou na cidade é o primeiro passo, já que isso significa que o Príncipe não lhe considera uma potencial inimiga a ele.

-Se você não tem interesse nas intrigas e política do feudo, é um ponto bom, pois não terá o desafeto dos outros Anciões, mas também não terá seu apoio.

-Quanto aos seus interesses, se nenhum deles ferir nossa Máscara, não terá problemas. Uma das coisas que nossa seita mais preza é mantermos ocultos dos mortais, usa-los da maneira apropriada, como um rebanho de bois, que devemos tratar bem para manter no nosso cercado, para que quando nos vejam não fujam de medo ou venham para cima de nós.

-Caso se mostre simpatizante de nossos ideais, mantendo a máscara, agindo sobre a vontade do Príncipe da cidade e sendo útil a seita como todos que fazem parte dela são, com toda certeza será um de nós.

William colocava o chapéu novamente e se levantava com um sorriso no rosto amistoso dizendo enquanto se apoiava no encosto da poltrona:

-Agora me diga, o que queria com Crane, para que ele me mandasse até aqui?

-Duvido muito que fosse sua permissão para entrar na nossa seita, nem mesmo ele tem esse poder.

-Então me diga, estou extremamente curioso!

William olhou a Vampira com um olhar bem pacato, ao contrário do que diziam sobre aquele Algoz, ele parecia ser um boa praça perante a Setita, talvez os membros e o Gado do subúrbio exagerassem com suas histórias sobre ele, ou talvez aquele comportamento do Ventrue era o que o tornava muito perigoso.
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Obah Abdalla em Sex Dez 11, 2015 3:22 pm

Marie via grande potencial na camarilla de Austin, assim como o líder Malkaviano aquele era extremamente interessante e poderoso. Um ventrue agradável até demais para a posição que ocupa, no mínimo estranho. Sua única resposta ao fato dele não poder lhe responder algo que considera crucial para tomar sua decisão perante as novas alianças é:

- Entendo...

Sai baixo e compassado.

Desfere outra pergunta:

- Faço ao senhor a mesma pergunta que fiz ao Xerife. Como vão as coisas na cidade?

Linda, insinuante e sim a setita também possuía uma voz rouca e envolvente. Mas diferente dele, seu olhar não era pacato, o verde profundo era enigmático e curioso.

Ela não responde nada do que fora solicitado. Mas diferente do Xerife, William é do tipo que não peca nos detalhes e muito menos na euforia. Talvez estivesse entendendo onde ela queria chegar.
avatar
Obah Abdalla

Mensagens : 122
Data de inscrição : 24/11/2015
Localização : New Orleans

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 4:11 pm

William-Narração

William voltava seu olhar para a vampira, seu olhar enigmático despertava a atenção do Vampiro para ela, se mostrando confortável em conversar com ela, quando a vampira não lhe responde e o indaga sobre a cidade, o Ventrue sorria em um leve gargalhar contido enquanto dizia:

-A Senhorita é muito perspicaz, digo até audaciosa pela maneira que conduz as coisas..

-E eu gosto disso, sendo assim entrarei no seu jogo de perguntas..

O Ventrue caminhou até o vidro que dava visão para o ambiente abaixo e enquanto observava o mesmo respondia:

-A cidade está meia agitada ultimamente, a poucas noites recebemos um pequeno presente do Sabá, que eu não vou mentir, apesar de horrendo eu até que vi arte nele.

-Não que eu seja amante fiel da Arte, porém, achei interessante.

William colocou suas mãos no bolso e então seguia:

-Devido a esse presente, eu recebi ordens para ficar de olho na cidade toda...

-Graças a paranoia de nosso Príncipe, a cidade teve a segurança redobrada e eu estou fazendo pequenas visitas, como esta aqui.

Voltou então seu olhar novamente para Anne, com um sorriso no rosto e disse:

-Recebi ordens para visitar cada membro dessa cidade e tirar deles de maneira amigável ou não o que eles sabem sobre o ocorrido.

-Caso eu descubra alguma aliança entre algum membro e o Sabá, estou com poderes para levar esse membro a morte final.

-E minha Cara, eu sou tão bom em descobrir coisas...

William então se senta e diz em um tom ameno:

-Porém, caso algum membro nos ajude a resolver esse problema, acredito que ter um Príncipe paranoico por segurança, lhe devendo um favor graças a cooperação desse membro, deve ser incrivelmente útil um dia não é mesmo?

O Ventrue terminou indagando a Setita com uma segunda pergunta:

-Agora me diga Senhorita Anne, você será um membro que se alia a nosso inimigo, que quer acabar com nossa cidade, nossos recursos e até mesmo usar nosso gado como simples comida. E que provavelmente será descartado quando e SE o Sabá tomar a cidade, afinal, um traidor é sempre um traidor e tê-lo por perto é ter sempre de proteger as costas.

-Ou será aquele membro que salvará a cidade de uma possível ameaça, dando uma informação útil e fazendo aquele Príncipe louco por uma cidade Segura, lhe dever a vida de seu Feudo e seus membros?

William então toca os dedos de suas mãos uma com as outras enquanto espera a Setita responde-lo.



avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Obah Abdalla em Sex Dez 11, 2015 5:53 pm

Marie se perde em pensamentos.

"Então eles não fizeram questão de serem discretos, mas era de se esperar. Quando o sabá pensaria em agir com discrição? "

Volta a si ao perceber que novamente que pode ser aquela que irá desequilibrar a balança.

Segue o ventrue com os olhos, ouve com atenção cada palavra. Finalmente alguém que talvez reconheça que aquela vampira não era uma simples neófita forasteira.

- Grata pelo reconhecimento, pena que seu Xerife e outros membros não reconheçam minha ... vejamos... perspicácia. Afinal, mais cedo fiz a mesma pergunta ao seu Xerife e este me afirmou que ia tudo bem com a cidade.

Sua mão direita pousa sobre o braço do sofá e seus dedos começam a se mexer como os de um maestro a conduzir uma orquestra. Depois desta ação a cabeça de Marie se volta na direção de Zaki, continua falando agora encarando o servo do ventrue.

- Sinceramente Sr. William, a camarilla me entristece muito ao me tratar como lixo e agora diante de uma ameaça maior me considera a possível salvação para todos os males.

- Você, Não concorda comigo ?

A última pergunta é voltada para Zaki.

- Quantas vezes no decorrer de sua trajetória para oferecer a melhor guarnição possível ao senhor não fora tratado como um pedaço de carne sem valor algum? Não digo pelo seu senhor, mas por outros membros que não enxergam valor nenhum em alguém que não possui as origens ou estirpe deles?

Ela era convincente, sem dúvida a vida de um carniçal não era das melhores, mesmo sendo servo de quem era.


- Sabe o que é mais interessante Sr. Algoz, eu não ficar surpresa com seu relato sobre este presente. Sabe o que é mais interessante ainda, a poucas horas fui tratada como uma estranha, uma não aceita e agora sou reconhecida como um membro da sua seita que tem o dever de colaborar. Não sei nada sobre tal presente, agora se quiser me revelar, quem sabe não posso ajudar?!

O rotineiro sorriso de canto surge no canto de seus lábios, puxa um cigarro qualquer de algum lugar e começa a baforar como se tivesse realmente necessidade de fazer aquilo.

De fato apesar de gostar de joguinhos, até o momento ela não demonstrava ser alguém que estava mentindo.



Última edição por Anne Marie em Sex Dez 11, 2015 6:02 pm, editado 1 vez(es) (Razão : Correção ortográfica)
avatar
Obah Abdalla

Mensagens : 122
Data de inscrição : 24/11/2015
Localização : New Orleans

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 7:00 pm

William-Narração.

William ouve as palavras da Setita com atenção, meneava a cabeça concordando com o raciocínio da mesma, voltou seu olhar para Zaki ao ver a mesma questiona-lo, mas antes que o mesmo pudesse responder o Ventrue falou:

-Não precisa me agradecer, qualquer um com olhos pode ver que você é perspicaz.

-Quanto a Zaki, ele é uma exceção a esses tratamentos, ele não é tratado por ninguém como um pedaço de carne pois eu não permito.

Voltou seu olhar para Zaki, se lembrando do olhar assustado dele quando era apenas uma criança escrava, pedindo por socorro a William. Então continua:

-Irei contar uma breve história para você, sobre meu amigo ali...

-Zaki me conheceu quando eu ainda era um mortal, era uma criança que seria comercializado como escravo, em uma fuga dele eu o encontrei e ele me pediu ajuda..

-Talvez o destino tenha me feito ter afeto por aquela criança e eu o comprei de seu dono, fazendo ele parte da minha família e um de meus empregados.

William se levantou caminhando em direção ao carniçal, tocou o ombro do mesmo e disse:

-Um dia após eu ter sido transformado, meu senhor O Cruzado, tornou Zaki um Lacaio, não contra sua vontade, mas por que meu amigo aqui assim o quis..

O Ventrue então caminhou enquanto gesticulava olhando a Setita dizendo:

-Zaki é tão antigo quanto eu, recebeu o respeito que eu imponho para que tenham com ele e também por que ele é igualmente tão poderoso quanto a um membro jovem de nossa sociedade, já vi ele dar surras e arrastar para o sol, membros infratores quando assim eu o pedi.

E com um sorriso ele concluiu a breve história:

-E sabe por que ele faz tudo isso minha cara?

-Por que meu laço com Zaki vai muito alem de apenas o laço de sangue de Senhor e Carniçal.

-O laço de família faz com que ele seja capaz de morrer por mim, pois sabe que eu faço de tudo para que ele durante todos esses séculos não seja tratado com um escravo ou um qualquer.

William então se senta de novo e suspirou como um mortal, mesmo não precisando daquilo e continuou:

-Eu entendo sua frustração com os membros de minha seita, na qual a tratem de forma que lhe desagrada, acredite eu mesmo já passei por isso e trilhar um lugar de respeito não só na Camarilla mas em qualquer outro lugar leva tempo.

-Quando mortal seu patrão irá lhe tratar mal, aquele que tiver mais condições financeiras  o tratará mal e assim por diante.

-Cabe a nós trilhar nosso caminho, você mesma diz, que quer espalhar sua crença aumentar sua fortuna, imagino o quão difícil é espalhar uma crença e o quantos desdenharam dela até que você pudesse mostrar-la de verdade, para que ela fosse aceita.

O Ventrue cruzou as pernas de forma elegante e continuava:

-Quanto a considera-la a salvação da nossa seita, não me entenda mal minha querida, mas até então ninguém cogitou que você seria.

-Somente eu aqui nessa sala, tendo meu Amigo pessoal ali de segurança, cogitamos isso, pois eu tenho pra mim que seus questionamentos são por você saber de algo que está relutante em nos contar.

-Eu não posso lhe contar mais nada do que encontramos, pois o Príncipe não me deu permissão e até então você também não está cooperando comigo me falando o que sabe.

William então mudou o tom de voz dizendo de forma mais incisiva:

-Sendo assim eu vou lhe dizer de forma cordial o que fui instruído a fazer.

-Crane desconfia que você sabe de algo e depois dessa conversa eu também.

-Caso e saia por aquela porta sem uma posição da senhora, a Senhorita será considerada uma possível ameaça para a nossa seita, sendo considerada aliada dos Sabá.

-Sendo assim, eu tenho ordens para interromper todas as suas atividades, usando qualquer meio para isso, seja usando a polícia, enxugando suas contas, eliminando seus servos e por fim deixando a senhorita sem nada.

William fazia uma pequena pausa para que a Setita entendesse a situação e por fim o mesmo sorriso amistoso o ventrue diz:

-Veja bem senhorita Anne, não estou lhe ameaçando, estou aqui cumprindo ordens e eu tenho uma reputação a zelar.

-Estou aqui como um convidado seu pelo que eu entendi, por isso ainda estou respeitando a tradição do domínio, mesmo ela não se aplicando a mim e não estou a forçando com minhas habilidades para que me diga o que sabe contra sua vontade.

-Muitos não gostam de minha presença devido a meu trabalho e por saberem que sou bom em fazer ele, porém eu costumo ser sempre cordial e dar escolhas a todos, assim como você disse que deu aquele mortal.

William então retirou o chapéu mais uma vez, pousou sobre a perna, passou a mão na aba dele limpando-o e concluiu:

-Então não leve minhas palavras pelo lado pessoal, eu mesmo não tenho nenhum problema contra a senhorita, mas, eu tenho um nome, uma reputação e um cargo a zelar.

-Vamos ser diretos um com o outro, pois estamos perdendo tempo com tudo isso, me diga o que sabe e o que quer em troca.

-Que se estiver ao alcance do Príncipe e de mim mesmo, eu lhe ajudarei a ter.

William então colocou o chapéu novamente esperando a Setita se decidir.
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Obah Abdalla em Sex Dez 11, 2015 7:41 pm

Dessa vez Marie não interrompe a fala do ventrue em momento algum, ouve tudo silenciosa. Principalmente a parte em que o Ventrue pega o brinquedinho de volta (Zaki) e diz: "Não mexe com ele, que ele é meu!" Bem típico.

A setita continua a observar Zaki que sequer se permite ser ouvido, faz cara de pena para o carniçal, não precisou de muito para saber que só era mais um servo qualquer... de valor, sem dúvida... mas um capacho ventrue.

Por fim joga sobre o tapete o que sobrou do cigarro e pisa em cima.

- Bela história Zaki, sem dúvida há potencial em você para sair de trás dos grilhões que te prendem. Muito injusto William... Zaki não ser ainda um de nós!

Destilar desejos era sua missão, não perderia jamais uma oportunidade. Maria se comporta como alguém alguém que não acabara de sofrer uma ameaça dentro de seus domínios.

Se levanta e se aproxima de Zaki, a cobra realmente não tem medo do perigo.

- Sabe qual é nosso maior problema Zaki? Brincamos de sermos Deuses!

Anda ao redor do carniçal que de fato é bem maior que ela.

- O Sabá entra em meus domínios mais cedo e me propõe uma aliança para que eu passe para o lado deles. Apresentam excelentes argumentos por sinal, afinal a carnificina realizada por toda a costa leste foi deveras formidável se levarmos em conta que eles mesmo com toda a sua desorganização desestabilizaram um vasto território da maior potência mundial. Alvo de desejo de diversos seres sobrenaturais.

Para de frente para Zaki.

O ventrue não conhece os poderes daquela seguidora de set, mas se for um conhecedor do oculto sem dúvida já ouviu falar de alguns membros daquele clã que são exímios guerreiros e que carregam em seu sangue o veneno mortal até mesmo para vampiros. A distância que Marie se colocou do carniçal sem dúvida permitiria um ataque certeiro se ela assim quisesse.

Então continua:

- Preocupada em estar sendo vigiada, enviei uma espécie de código para a seita que eu considero minha aliada. A resposta vem e as ameaças com ela. Estou curiosa em saber como a camarilla protege seus membros diante de ameaças senhor William, nada mais. Pensei que isso fosse uma conversa e não um interrogatório, mas já que estou na segunda opção, saiba que não aceitei.

- Só uma última pergunta? Como ventrues derrotariam Tzimisces?
avatar
Obah Abdalla

Mensagens : 122
Data de inscrição : 24/11/2015
Localização : New Orleans

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Narrador em Sex Dez 11, 2015 8:18 pm

A velha serpente ouve uma voz em sua mente, tão palpável e próxima quanto a de William Reddigton que esta a sua frente.

"_Meus olhos estão em todo lugar..."*Caso se vire para trás, ouvia de novo de um lado oposto* "Lugar..." *E de novo* "Lugar"...

" Lugar, lugar, lugar lugar, lugar"

Se recorda então das últimas palavras de Alfaiatezinho de Praga.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 8:26 pm

William-Anne-Narração

William observava a Setita conversar com seu Carniçal, enquanto o mesmo se mantém imóvel na posição de guarda a porta, deixaria que seu Lacaio decidisse se responderia ou não. Porém, o joguete com seu servo era falho, pois Zaki só não tinha sido transformado ainda, por escolha dele, que não queria se tornar um morto vivo, aquele homem negro, ex escravo só se tornou um lacaio de William, pois queria proteger aquele que o salvou uda escravidão e que ele tinha como Pai desde sua infância.

...

William ria com a ingenuidade da vampira para com Zaki, aquele homem não era um lacaio comum, ele passou por mais de 100 anos treinando junto do Senhor de William para se tornar exímio em combate e por mais 100 anos para aperfeiçoar técnicas de combate para enfrentar diversos oponentes, principalmente vampiros, desenvolvendo velocidade, força e resistência para se por a frente de qualquer oponente em uma reação rápida. Vê-la tratar seu servo como apenas mais um qualquer divertia o Algoz. Por fim respondeu a Setita:

-Como venceríamos?

-Você sabia que nossa casa também tem uma casta guerreira? Sim, Crane por exemplo é um formidável exemplo, assim como meu Senhor o Cruzado, ele também é um Guerreiro e inclusive foi quem treinou Zaki durante muito tempo.

William então gesticulava dizendo:

-Além disso, nosso clã se mantém através de dívidas, que são cobradas no momento certo e acredite senhorita Anne, muitos nos devem, inclusive dentro do Sabá, ou você acha mesmo que nossa linhagem não sabe bem como se defender de uma ameaça?

-Eu e Crane somos os melhores quando se diz em segurança da cidade, controlamos quase todo o território, temos em nossas mãos dívidas com cães, feiticeiros humanos e até mesmo membros do Sabá.

-Sabe por que EU ou Crane não está naquele trono de Príncipe senhorita Anne?

-Por mero capricho nosso, por que não é de nosso interesse ser o líder de uma cidade, gostamos do nosso trabalho.

William falava de modo confiante, da para ver em suas palavras que aquele Algoz de fato estava contando a verdade e ele continuava:

-Austin tem a Camarilla como pilar por que nós fazemos nosso trabalho bem feito e usamos nossa influência e dívidas para isso.

-Agora me responda, quando você viu, um Algoz e um Xerife Ventrue em uma cidade?

-Em uma mesma cidade, diga-me?

-Duvidar das capacidades dos Ventrues, é fazer exatamente o que esperamos, quanto menos esperarem de nós, mais fácil é para tomarmos o que queremos.

William sorri se levantando, seu sorriso era de alguém que se divertia, e por fim concluiu:

-Se alguém realmente pode lhe dar segurança a seus negócios e ao seus planos, é a nossa Seita.

-Mas especificamente, eu e Crane.

William então mais uma vez a indaga:

-Isso não é um interrogatório, se fosse, você estaria com uma estaca no peito, em uma das minhas bases no subsolo, comigo fazendo valer do meu título de carrasco enquanto te torturo.

-Vim até aqui como um possível aliado, pois você me parece saber de algo que ainda não chegou ao meu ouvido.

-O que eu te falei ali, foi a realidade do que fui instruído a fazer, acredite se fosse o Crane aqui, ele teria entrado por aquela porta, fechado o estabelecimento, usado sua dominação em você, arrancado o que você sabia e por fim, se ele te considerasse uma ameaça, ele te levaria até mim para que eu te executasse para o Príncipe.

-Então Senhorita Anne, eu vou lhe perguntar mais uma vez, como possível futuro amigo e não um Algoz, quem tem amigos tem tudo e eu espero ser seu amigo e não carrasco.

-A Senhorita tem algo para me dizer, para que por fim seja tratada como uma de nós, ou devo considera-la de fato aliada do Sabá?

William então se calava, sua voz sempre era calma e centrada, não se alterando em nenhum momento.
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Narrador em Sex Dez 11, 2015 8:36 pm

OFF: AS FALAS DO VENTRUE SIAM COMO VERDADEIRAS EM TODO SENTIDO. EM NENHUM MOMENTO PARECEU QUE ELE USOU PODER DE SANGUE OU ALGO DO TIPO.

ELE TINHA VERDADEIRA CONVICÇÃO NAQUILO QUE DIZIA.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Narrador em Sex Dez 11, 2015 8:41 pm

No instante em que tais palavras foram ditas, o algoz parecia estar mais alerta que o comum, o papo já se tornara enfadonho e fazer a mulher branca sangrar, para ele não seria problema.

Aguardava apenas a ordem...
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Obah Abdalla em Sex Dez 11, 2015 9:10 pm

Marie sente aquela voz ou vozes na sua cabeça, sai da frente de Zaki e olha para trás e depois para o canto da sala e nada. O que temia aconteceu, aquele tzimisce não tinha só a fama como realmente era um feiticeiro.

Já sabe o que fazer, se afasta de Zaki assim que William lhe responde. Realmente era confiante e deixa Marie ainda mais apreensiva com o que poderia acontecer a Austin, todo o seu investimento poderia ir por água abaixo caso aquela guerra explodisse. Afinal, o poder de fogo ventrue somado à loucura Malkaviana contra as fileiras dos demônios e outros membros do sabá. A coisa ficaria feia.

- Eu não duvidei da capacidade do seu clã, sei de sua fama e de seus feitos. Mas mesmo com tudo isso, uma grande ameaça está por vir e vocês não conseguiram perceber a organização do inimigo debaixo de seus narizes.

Provoca o ventrue com a dura realidade:

- Quer que eu lhe diga o que sei, bem, creio que não seja nada do que seu príncipe já saiba. Mas dê à ele o conselho de uma boa feiticeira ... magia só se combate com magia. O sabá fará um ataque em breve, uma semana ou menos, não sei onde, não me disseram. Do mesmo jeito que seus homens estão espalhados por aí, eles também estão e agora temo por minha não vida Sr. William, afinal quem vai se interessar por uma reles feiticeira independente diante do que está por vir?!

Anda de um lado para o outro da sala.

- Eles sabem do meu apreço por seu príncipe, principalmente por ele ter me recebido bem em seu território. Não irão me poupar! Portanto, me aceitem em suas fileiras e me efetivem como membra da camarilla de Austin!

Marie agora se aproxima do ventrue, sabia que estava sendo ouvida não só por ele mas por algo ou alguém mais.

- Me permita participar do seu ciclo, fale com seu príncipe. Como posso tomar partido se não sou aceita?




avatar
Obah Abdalla

Mensagens : 122
Data de inscrição : 24/11/2015
Localização : New Orleans

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 9:44 pm

William-Anne

William observava a movimentação da Setita, ouvias palavras da mesma e o Ventrue erguia as sobrancelhas com as afirmações feitas por Anne e diz:

-Tudo bem, tudo bem..

-Vamos por parte.

William fitou Anne com um olhar um pouco mais sério, deixando o sorriso de lado e dizendo:

-Primeiro, Quem te falou sobre o ataque e quão seguro é sua informação?

- Segundo, se terá magia no meio, mandarei Ethan avisar o Senescal, vamos ver o quão bom é aquele Feiticeiro pomposo.

Se manteve em silêncio pensando no que poderia fazer por Anne, pra proteger sua não-Vida, pegou seu relógio de bolso e olhou a hora, não sabia se teria tempo então teve de acelerar as coisas:

-Quanto a sua aceitação, poderei ver isso agora..

O Ventrue pegava seu celular no bolso e ligava para Ethan, botando o celular no viva voz e colocando-o em cima da mesa.

**Aguardando a ligação**
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Narrador em Sex Dez 11, 2015 9:50 pm

**Ligação**

_Ethan!
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 10:14 pm

William-Anne-Narração

Assim que Ethan atende, o Ventrue sorri em direção a Setita e então responde a chamada:

**Ligação no viva voz**

-Boa noite Ethan, estamos no viva-Voz

-Estou aqui no Le Point Zéro com a Setita Anne Marie e ela me deu uma informação muito interessante.

William fazia uma pequena pausa e então continuava:

-Alguém falou para Anne que o sabá fará um ataque ao feudo em menos de uma semana, ela não sabe vem onde ou quando exatamente, ela só sabe que será feito em menos de uma semana.

-Ela também afirma, que tem algo relacionado com magia também, então acredito que é melhor falar com seu Senescal sobre isso.

O Ventrue da uma breve risada e continua:

-Vai ser estranho o que vou lhe falar, mas em troca disso Anne está aqui pedindo para ser aceita em nossas fileiras.

-Acho algo justo depois da informação que ela acabou de nos dar, não me leve a mal Ethan, sei que sou o último que você esperaria estar lhe ligando para pedir isso.

-Porém, ela reduziu nossa margem de tempo para nos defender de um ataque e também me fez lembrar que aquilo que achamos, era composto por 5 corpos, sendo assim por não ter ponteiros, podemos presumir que talvez não devêssemos contar as horas e sim a quantidade de corpos em dias.

-Enfim, é apenas uma suposição.

-A realidade é que preciso saber se há possibilidade de aceitar a senhorita Anne como um membro oficial de nossa seita, obviamente tomando os devidos cuidados que sempre tomou, através de um contrato com o Senescal.

William então se calou deixando o Malkaviando processar tudo que foi dito por ele.
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Narrador em Sex Dez 11, 2015 10:57 pm

Ethan ouvia tudo que foi dito silenciosamente, permite que o algoz fale e mostre seu ponto de vista.

_Chegamos tarde...

_Quando foi isso?

Ethan parece ter ignorado completamente todo resto que foi dito e se importado apenas com o que lhe convinha.

_Quando... foi... Isso?

Como o algoz já tinha traçado o perfil do príncipe, se é que podia desempenhar tal ato a se tratar da mente de um malkaviano, sabia que ele daria a solução, mas antes queria saber sobre a integridade de sua cidade.


Última edição por Narrador em Sex Dez 11, 2015 11:05 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 11:03 pm

William-Anne-Narração

William volta seu olhar para Anne e diz:

-Quando foi que tu recebeu essa notícia?

-Pode falar se quiser, está no viva voz como viu.

O Ventrue então aguarda.
avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Obah Abdalla em Sex Dez 11, 2015 11:18 pm

A Frase sai seca

- No início desta noite.

Marie estava bem enrascada, mas naquele momento só pensa em sobreviver. Ele viria atrás dela e precisava pensar no que fazer , ser aceita na camarilla permitiria com que soubesse das atividades da corte.

Isso traria imensas possibilidades.
avatar
Obah Abdalla

Mensagens : 122
Data de inscrição : 24/11/2015
Localização : New Orleans

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Narrador em Sex Dez 11, 2015 11:33 pm

**Ligação**

_Esta certo, venha para cá.

_Algoz, traga ela intacta, não acredito que ela abusara de sua carona.

_Peça a um de seus homens para trazer senhor Brown junto. Protegerei não só ela, como toda sua casa.

Esta última palavra que foi dita pelo príncipe soa como um versículo que diz: Crê no senhor seu deus e será salvo tu e sua casa.

Neste momento, proteção era tudo que a setita necessitava.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por William Reddington em Sex Dez 11, 2015 11:42 pm

William-Anne-Narração

William ouviu as palavras de Ethan, fitou a Setita e meneou a cabeça com um sorriso, o Ventrue parecia muito calmo diante da situação, então respondeu na ligação:

**Ligação**

-Entendido, será feito imediatamente.

Voltou então seus olhos para Anne e disse:

-Você ouviu, pegue aqueles e aquilo que você se importa e vamos!

Retirou o relógio do bolso olhando a hora mais uma vez e concluiu a setita:

-Você tem cinco minutos!

Então voltou a falar com o Príncipe para na ligação:

**Ligação**

-Ethan, por gentileza meu amigo, peça para seus homens darem passagem para os veículos de meus homens e já irem liberando a pista para que passemos sem demora.

-Dentro de alguns minutos estarei ai!

William então aguardou para ver se o Príncipe teria mais algo para fala, enquanto isso falava para Zaki:

-Mande os homens se prepararem, para uma escolta de nosso carro, mande os que estão a paisana aqui dentro já saírem e se manterem de vigilância.

-Os atiradores mantenham a posição até que possamos sair e depois mande-os nos seguir com as motos.

Anne podia ver que seu estabelecimento estava completamente guardado sobre a proteção de William, caso ela tivesse sido um pouco menos cooperativa e tentasse algo contra o Ventrue e Zaki, provavelmente teria seu estabelecimento destruído e talvez encontrasse a morte final no processo. Era assustador como tantos homens seguia aquele Ventrue cegamente.

avatar
William Reddington

Mensagens : 201
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Narrador em Sex Dez 11, 2015 11:52 pm

**Ligação**

O príncipe diz:

_Claro, será feito!

Siga pela rua(Diz os nomes das ruas que deveria seguir, que dentro de instantes estaria liberada).

_Aguardo vocês!

**Ligação encerrada**

...

Zaki com um sorriso no rosto abre a porta e deixa William só com a setita, para seguir suas ordens.

Vai na frente para preparar tudo.

No relógio do algoz eram cerca de 4 horas.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1114
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Obah Abdalla em Sab Dez 12, 2015 5:03 am

A situação realmente fugira do seu controle, na sua mente a lembrança daquela voz e ao seu redor um algoz poderoso disposto a protege-la ou quem sabe usá-la como isca. Marie ainda não conseguiu definir.

- Que assim seja...


Não havia muito a ser feito, dá um jeito de avisar Brown por uma linha móvel que somente os dois possuíam. Assim como Zaki aquele homem era bem mais que um servo, não tinha muitos poderes físicos mas era um dos homens mais bem relacionados que já conhecera, principalmente com o submundo.

Pensa em deixar o carniçal fora daquilo, mas como contrariar o ventrue e o príncipe. Ambos obedeceriam e logo mais Marie daria um jeito de tirá-los daquela situação ilesos

A noite caminha para seu fim ainda sem uma definição certa para a setita, no tabuleiro as peças se misturam após sua jogada. Talvez demore um pouco mais para dar o cheque-mate.

- Em poucos minutos ele estará lá embaixo nos aguardando.

Seu semblante agora é sério, estava incomodada com tudo aquilo, mas principalmente com o que estava por vir.

avatar
Obah Abdalla

Mensagens : 122
Data de inscrição : 24/11/2015
Localização : New Orleans

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Point Zéro

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum