Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Miguel Rodrigues em Ter Fev 23, 2016 2:01 am



Localizado próximo suburbio de Austin, o lugar escolhido para ser o QG dos detetives da família Rodrigues, não se diferencia das  demais casas da vizinhança, nenhuma placa ou demarcação que possa denunciar o lugar, apenas quem sabe onde fica irá saber onde procurar, possuindo dois andares e um porão, a casa foi dividida entre os irmãos após o "pequeno acidente", enquanto Miguel mudou seus aposentos para o porão, Lianna ficou com a parte de cima da casa, o segundo andar está sempre uma bagunça, com uma quantidade descomunal de livros sobre ocultismo jogados por todos os cantos,  praticamente não é usado, salvo em ocasiões de pesquisa, ou quando Miguel está caçando, então Lianna fica sempre por lá, procurando algo que possa ajudar o irmão em sua busca, o primeiro andar, conta com 2 quartos, sendo uma suíte, uma sala e cozinha, todos os ambientes decorados no estilo espanhol, que é da onde a família descende.
avatar
Miguel Rodrigues

Mensagens : 49
Data de inscrição : 23/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Narrador em Ter Fev 23, 2016 3:39 pm

Miguel Rodrigues finalmente desperta para mais uma noite, quando seu sangue imortal circula pelo seu corpo animando o morto vivo.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1230
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Miguel Rodrigues em Ter Fev 23, 2016 4:48 pm

Miguel levanta de sua cama, se perguntando se algum dia iria se acostumar com essa sensação, de sair praticamente de um coma todas as noites, ele achava que sentia sono antes, mas nada se comparava com essa sensação.

Ele se veste com o habitual, calças jeans e camisa folgada, o que já tinha se tornado praticamente sua identidade, ele sai de seu quarto como uma fantasma, sem produzir ruído algum, afinal ele não poderia acordar Lenna, não se quisesse fazer o que pretendia.

Ela andava trabalhando incessantemente nos últimos dias, procurando uma cura que ambos sabiam não existir, mas ela não desistiria facilmente, Miguel por outro lado já estava conformado, não que ser um monstro sugador de sangue seja agradável no inicio, mas aceitaria o que fosse necessário para proteger sua irmã.

Miguel segue furtivamente até o quarto de Lenna para verificar se ela está realmente dormindo, ao abrir a porta, ele a vê, deitada na cama, cercada de livros e computadores portáteis, aparentemente dormindo.

Ele segue até a garagem da casa, mesmo prometendo a Lenna que não iria para o local dos ataques que ele lembrou recentemente, ele sabia que era lá que encontraria respostas, e uma das coisas que odeia, é o fato de ser ignorante a algo, já agonizava quase todos os dias quanto sua real falta de conhecimento da sociedade cainita, ele sabia como mata-los, mas nunca tinha pensado que se organizariam como uma sociedade.

Chegando na garagem, ele avista seu segundo amor( depois de Lenna):


O carro que pertenceu a seu pai antes dele, modificado para servir o proposito dos caçadores, possui diversos compartimentos escondendo armas ocultas, podendo ser sacadas rapidamente tanto pelo motorista quando pelo caroneiro, mas o verdadeiro tesouro se escondia abaixo de um compartimento secreto no porta-malas, la Miguel guardava a infantaria pesada, de bestas retrateis a espingardas cano duplo, não podia pegar leve com ameaças sobrenaturais, pelo menos antes de ser uma.

Ele abre a garagem, e empurra seu carro por cerca de duzentos metros, para evitar acordar sua irmã com o ronco do motor, quando entra no carro ele se sente feliz, como não se sentia a algum tempo já, ali ele não precisava ser um caçador, ou detetive ou um vampiro, ali ele era apenas Miguel, o cara que amava dirigir como mais nada no mundo, mas ele não tinha tempo para aproveitar a viagem, seu destino era certo, a cabana nos limites da cidade, e era pra lá que iria.

Ele liga o motor, que ronca como diversas bestas acordadas ao mesmo tempo, e enquanto acelera até seu destino, pensa em tudo que passou até ali, e se realmente queria descobrir a verdade no fim de sua jornada.
avatar
Miguel Rodrigues

Mensagens : 49
Data de inscrição : 23/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Narrador em Ter Fev 23, 2016 10:18 pm

Miguel consegue sair de fininho, como se estivesse dando uma volta nos seus pais ou mesmo em sua esposa aos chegar de madrugada em uma noitada.

Deste modo a criança da noite consegue fazer tudo que planejava e a poucos metros de sua casa, liga o veículo e arranca com o mesmo rumo a zona rural.

[Próximo post: zona rural]
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1230
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Narrador em Qua Jun 01, 2016 7:57 pm

O Gangrel desperta para mais uma noite...

Miguel recebeu um bom treino da parte de Frida. Aprimorou alguns conhecimwntos e conheceu pessoas importantes como por exemplo o homem que lhe contratava misteriosamente para alguns pequenos serviços. Era o xerife; uma espécie de oficial da lei no mundo vampírico.

Sua vida mudou bastante, a começar que já não acha os monstros tão monstruosos assim. Entendeu a essência do jogo e que seu pai não foi morto pelos vampiros que se afiliou e sim pelos sabás.

Por dias vem esperando o tal ataque na esperança de dar o troco, mas nada aconteceu ainda.

Após abrir os olhos e se sentar sobre a cama, nota que um par de olhos vermelhos olhava para dentro do seu quarto.

Alguma coisa estava em cima da árvore.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1230
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Miguel Rodrigues em Sab Jun 04, 2016 4:36 am

Aqueles olhos, por um segundo ele se preocupou, levantou e colocou suas calças, permanecendo sem camisa, pois tinha algo deitado em cima da mesma...

Cerca de 3 semanas atrás, enquanto treinava na fazenda com os outros gangréis, num exercício de perseguição, Miguel ouviu um ganido agudo e correu até a rodovia, a tempo de ver um Corolla branco, com a placa "f4gg0t" fugindo, deixando uma massa de pelos ensanguentados no meio da pista, torto do jeito que estava, o cainita demorou a perceber que aquilo era um cachorro, então correu na direção dele. Ao chegar lá, ele percebeu que o animal não ia durar muito, se chamasse a emergência, o animal provavelmente morreria antes deles chegarem, então ele fez a primeira coisa que lhe veio a cabeça para salvar o bicho, lhe deu uma parte considerável de seu vitae, quando o animal estabilizou-se um pouco, ele o levou de volta a fazenda para Frida dar uma olhada, as exatas palavras dela foram "Não tenha esperanças cria, será um milagre se esta cadela sobreviver"...


E ali estava ela, Miracle, o nome que deu a cadela após ela sobreviver, sua vida tinha literalmente virado do avesso cuidando do cachorro, mas em compensação tinha ganhado uma companheira inseparável, visto que todas as vezes que a cadela percebia que Frida estava ganhando a luta contra Miguel, ela tentava atacar a anciã, arrancando risadas das outras crias dela.

Miracle ainda dormia em cima de sua camisa, então Miguel apenas dirigiu-se a janela, abriu a mesma, ficou de lado de modo convidativo.

-Algum tempo atrás, eu não perceberia você ai, mas você me ensinou muito bem para passar despercebida, quer entrar enquanto tomo uma ducha, ou prefere esperar em cima desta árvore?- Ele fala com um sorriso de canto, enquanto checa seu celular por novidades.
avatar
Miguel Rodrigues

Mensagens : 49
Data de inscrição : 23/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Narrador em Seg Jun 06, 2016 5:34 am

Miguel era mesmo um homem de sorte ou Frida estava ficando previsível a ponto da cria perceber que era ela.

Para sorte do Gangrel ele acertou em cheio. Talvez tenha sido guiado por pequenos sinais, como por exemplo o fato da cadeia não ter latido, o que provava que o observador em cima da árvore, era um aliado próximo.

Em um salto Frida adentra o quarto de Miguel, passando habilidosamente pela janela aberta. O som seco ao tocar o solo não foi tão alto, mas o piso de madeira ainda assim era ruidoso.

Um pequeno truque ensinado pelo seu pai, "a casa deve sempre fazer barulho". Você deveria estar atento a todos os sinais de movimentação e saber onde cada membro da família estar; isso pode significar a salvação ou perca de um ente querido.

Sua irmã conhecia este truque e não muito demora para ela dar duas batidas na porta.

_Miguel, esta tudo bem?

Frida faz um sinal para dispensar a mortal.

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1230
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Miguel Rodrigues em Ter Jun 07, 2016 11:54 pm

-Não se preocupe irmã- Fala o gangrel em tom suave- não foi nada, eu ja estou de saída okey?

Miguel acorda Miracle, que prontamente pula em Frida pedindo atenção, e segue para o banheiro, tomou uma ducha rápida, e já saiu vestido do banheiro, com sua habitual calça jeans e camiseta largada.

Ele serve comida para a cadela, que devora tudo em um piscar de olhos, era um animal magnífico, mas engraçado ao mesmo tempo.

Frida, que esteve em pé no mesmo lugar durante todo este tempo, parece desconfortável, como se não gostasse de ficar em lugares fechados, Miguel aprendeu durante o tempo com os outros Gangréis, que existiam duas "linhagens" do clã, enquanto Frida e suas crias, eram o que se chamava de gangrel rural, Miguel era do tipo urbano, ele ainda não entendia o porquê da diferença, já que era "irmão" de Frida, mas isso não fazia muita diferença no momento, pois ele estava ansioso por hoje, hoje ela havia prometido lhe contar sobre seu criador, e o que fariam quanto a caçada de sangue.

Ele anda até a janela e a abre novamente:

- Eu já deixei o carro lá fora pronto para sairmos- Ele faz um gesto de mímica, como se colocasse um cap na cabeça- Para onde eu a levarei está noite madame?- Diz ele, fazendo uma reverência.
avatar
Miguel Rodrigues

Mensagens : 49
Data de inscrição : 23/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Narrador em Qui Jun 09, 2016 1:13 am

Frida era muito séria, raras foram as vezes que Miguel a viu sorrir. Seu treinamento era quase sempre árduo e brutal, geralmente terminavam em sangue e pancadaria desmedida.

Em uma parte do seu treino, para provar que os órgãos enfrentavam e voltavam para seu devido lugar, mesmo se fossem perdidos; Frida lhe arrancou seu olho esquerdo, que voltou após uma semana inteira de concentração.

A Gangrel era muito selvagem, mas aos poucos você se acostumava com ela, às vezes seus modos lhe incomodava e entravam em conflito. Frida era matuta demais, e não parecia estar aberta a novas idéias. As coisas tinham que ser do seu jeito ou nada.

_Então garoto, pare de agir feito bobo. A cidade esta sendo atacada e quero saber se Ocê esta pronto para aguentar o tranco!

Todas as vezes que você entrava no assunto de seu pai(vampírico) e caçada de sangue, Frida ficava muito brava, parecia não gostar dessa ideia.

Em contra partida ela parecia ter travado uma verdadeira luta contra o tempo, visando aperfeiçoar suas habilidades para o perigo que estava por vir. Parece que finalmente chegou o momento.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1230
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Miguel Rodrigues em Sab Jun 11, 2016 2:00 am

Miguel ficou sério, deixaria as brincadeiras de lado por enquanto, mas não desistiria de Frida.

- Não me subestime, posso ser novo, e fraco como um cainita, mas eu já lutava essa guerra antes de ser transformado- Ele caminha até a cama e tira uma faca bowie de baixo da cama, coloca na bainha em sua perna- Eu não irei lhe atrapalhar, também não precisa se preocupar, eu lutei praticamente minha vida toda sem motivo algum, agora pelo menos eu tenho um direcional.


Ele salta pela janela, e se dirige ao carro, com a cadela lhe seguindo em seguida. Em nenhum momento ele falou de modo a ofender Frida, mas ela quase sempre o tratava como criança, e estava na hora de provar pra ela que ele não era um peso.
avatar
Miguel Rodrigues

Mensagens : 49
Data de inscrição : 23/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Narrador em Sab Jun 11, 2016 8:12 pm

A postura adotada pela cria após ser chamado atenção, parece encher de orgulho a mentora. Frida era rabugenta, ranzinza e exigente, já Miguel era um cara sempre pra cima, fazendo piada e escarnecendo de tudo, como se a vida fosse uma piada.

_É bão mesmo que esteja pronto e não me atrapalhe...

Ao Saltar para fora da janela, percebe a presença de outras duas crias de Frida. Agora estava ali reunido, com todos os Gangrel Camarila da cidade.

...

Pelo que já reparou Laster, a cria mais nova de Frida, era bem semelhante a você, gostava de motos e passear pela cidade, já Pippin, a cria mais velha, apesar de não ser tão matuta quanto Frida, era bem rural, gostava da liberdade que as matas ofereciam.

_Ora ora, se não é o queridinho da mamãe kkkk, então bebê, vamos parar de brincar no parquinho e se divertir com brincadeira de crianças grandes!

Frida coloca a mão no ombro de Miguel antes mesmo que tivesse qualquer reação, lhe retirando de seu caminho.

Ao chegar próximo de Laster, lhe da um encontrão, fazendo com que batesse com as costas no Jeep que estava logo atrás dele.

_Escuta aqui o seu paiço, sem gracinhas entendeu? O guri esta pronto, ele acabou de me dizer lá em cima. Então trata ele como um igual a partir de hoje! -Frida rosna por fim-

_Tudo bem mamys, relaxa...-Dizia Laster entre os dentes levantando as mãos, porém exibindo as presas-

Miracle não era o tipo de cão que latia, mas mostra os dentes tentando intimidar Laster e defender seu dono.

_Miguel -Pela primeira vez Frida não te chama de cria, será que estava possuída?- Vou no seu carro contigo, esses dois aí vão no jeepão.

_Tá acontecendo alguma coisa no hospício, a gente vai lá resolver essa parada!

_Simbora!
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1230
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Miguel Rodrigues em Sab Jun 11, 2016 10:03 pm

Miguel apenas ignora os comentários do outro cainita, mas por instinto suas presas também são mostradas com um sorriso de canto, e segue em direção ao carro, abrindo a porta do carona para Miracle e Frida entrarem no carro, segue para o lado do motorista, entra no carro e suspira profundamente.

Miracle entra logo após e se aconchega na parte de trás do banco do caroneiro como de costume, Frida entra e Miguel tranca as portas.

Enquanto arranca o carro, deixando o jeep do seu "irmão" o mais pra trás que consegue, ele abafa o sorriso e olha para Frida.

-Qual o problema que estamos enfrentando hoje? Ele pede serio para sua mestra.
avatar
Miguel Rodrigues

Mensagens : 49
Data de inscrição : 23/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Narrador em Dom Jun 12, 2016 10:47 pm

Frida tratava nitidamente Miguel de outro modo, parece que já não eram discípulo e mestre e sim aliados, amigos, irmãos.

_Então Miguel, Ocê lembra do que disse sobre o sabá, se lembra do sabá?

Ouvir este termo significava apenas uma coisa para Miguel: Vingança!

_Parece que eles estão atacando com tudo a nossa cidade. Eu juntei os gangréis, a pedido do nosso príncipe.

_Temos um grupo de bastardos inimigos no hospital estadual... O antigo hospício!

_O Hospital Estadual é o domínio de um vampiro que realizava experimentos com: sangue, carniçais, seres místicos e outras coisas que nuca tive interesse em saber. Ele estudava para o nosso benefício e pediu por socorro.

_Apesar dele não feder e nem cheirar para mim, ele tem os carniçais mais poderosos da cidade neste lugar. Se o sabá conseguir tomá-lo, ou destruí-lo, perderemos uma larga vantagem.

_Isso não pode acontecer...

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1230
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Miguel Rodrigues em Seg Jun 13, 2016 1:17 am

-Certo, como eu disse, já estava preparado para um ataque desta magnitude!- Diz ele sorrindo para Frida- Dentro desse carro, provavelmente tem mais armas do que a delegacia da Cidade, eu também tenho um pouco de munição incendiaria para calibre 12, mas não recomento usar, a ultima vez que atirei com ela assumi um medo irracional do fogo, e acabei perdendo o controle, e bem, você sabe o que acontece...

Ele faz uma curva brusca, e acelera em direção ao hospital.

- Então eu tive minha segunda ideia magnifica, sério, tempo ocioso faz mal para as pessoas, abra o porta luvas- ele aponta para o mesmo- Munição expansiva, meu contato só conseguiu para calibre .38, então temos que estar perigosamente perto para usar, essa coisa entra, fazendo um buraco do tamanho de uma laranja, e sai como um abacaxi- Ele mexe embaixo do banco do carro, e joga um revolver para Frida- Não sei se você usa armas, já usou, ou não gosta de usa-las, eu gostaria que ficasse com isso, pelo menos por garantia, faria eu me sentir melhor- Ele sorri para ela.

- E a ultima mas não menos importante ideia, sério cara, eu sou um gênio, sabe como vampiros entram em um estado de não animação quanto atravessados por madeira no coração certo?- Ele sorri descontroladamente- Então eu fiz Lenna, enfiar uma faca no meu coração, para ver se teria o mesmo efeito, sério, a cara dela foi espetacular quando eu pedi isso, e como você deve saber, além de machucar, não fez nada- Ele se abaixa um pouco, e pega sua faca na perna- Então o que eu fiz? Eu "recortei" o miolo da faca, sem comprometer sua estrutura, e submeti por madeira tratada, extremamente resistente, o segredo, é a madeira estar em contato, e atravessada no coração- Ele ria como uma criança contando algo que havia descoberto- Como eu disse, posso não saber muito sobre como a sociedade cainita funciona, mas sempre soube como lutar contra.

Ele vira novamente o carro, com o Hospital despontando no Horizonte.
avatar
Miguel Rodrigues

Mensagens : 49
Data de inscrição : 23/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Narrador em Qua Jun 15, 2016 2:20 pm

Off: Próximo post Hospital Estadual
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1230
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sullivan Detetives associados - Refugio de Miguel

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum