Ruas centrais

Página 9 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 8, 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por William Reddington em Sab Jun 25, 2016 6:04 pm

William-Narração

William meneia a cabeça para Edward mostrando que entendeu sua informação e apenas diz:

-Vamos então!

O Ventrue toca no ombro de Henry que pilotava a moto e diz:

-Vá rápido e corte caminho por onde precisar.

William então pega seu celular e manda uma mensagem para Wong:

---Mensagem Wong---

"Preciso que dê um jeito de atrasar qualquer veículo indo em direção as usinas, avise a todos que estiverem nas usinas para lacrarem a entrada de qualquer pessoa. Conto com você minha pequena."

______________________________________________________________________________

William então segue junto de Henry em perseguição ao homem com a bomba, enquanto vai ordena novamente pelo rádio para seus homens:

-Quero qualquer sobrevivente do confronto vivo, existe um colaborador meu infiltrado no meio deles, isso é uma informação confidencial, preciso de qualquer sobrevivente vivo e contido.

O Algoz então esperava apenas conseguir alcançar o homem com a bomba.

_________________
Música Tema do Personagem
avatar
William Reddington

Mensagens : 226
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Anabelle-William/Narração

Mensagem por Anabelle em Seg Jun 27, 2016 3:23 pm

*Anabelle escuta as palavras de William sem esboçar qualquer reação, estava muito preocupada com a dupla em fuga. Seu desejo era unicamente detê-los.
Com o cinto afivelado ela permanece sentada apenas observando as manobras executadas por Edward, por sorte Luigi e See estavam à frente.
Ela murmurava em voz baixa uma prece à grande mãe enquanto Edward avançava em direção aos inimigos.*
avatar
Anabelle

Mensagens : 80
Data de inscrição : 05/03/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Seg Jun 27, 2016 7:52 pm

Wong responde prontamente a seu senhor.

"Eles estão tentando impedir nossas ações, tanto virtualmente, quando enviando tropas para agirem em auxílio destes bastardos que estão perseguindo no momento. E com tantos ataques ocorrendo de forma simultânea, esta difícil enviar mais reforços; mas estou tentando Honey...

Estou tentando também enviar outro helicóptero para lhe dar apoio aéreo."

...

Henry responde otimista.

_Senhor, este já é o melhor caminho!

Estavam a cerca de 180 km por hora...

...

Edward seguia pelas ruas acompanhando aquela pequena milícia que se formou na intenção de impedir a catástrofe.

Rasgavam a avenida atingindo picos em linha reta de 220 km.

Vendo que Anabelle se agarrava em seus deuses naquele momento, Edward sorrir para sua senhora e segura uma de suas mãos, demonstrando motivação e fortaleza.

_Vai dar tudo certo senhora!

...

Cerca de quinze minutos se passam, até que estavam nas proximidades do monte Bonnell. Este local possuía o pico mais alto de toda Austin, além de parques com muitas reservas naturais e história do povo nativo.

Aos pés do monte, existiam casas e bairros residenciais, um local de luxo para quem fugia do caos urbano.

Vista do pouco do Mount Bonnell:


...

O grupo encontra finalmente a motocicleta que perseguiam abandonada na rodovia, e naquele ínterim, momentos de tensão tomam conta do grupo, afinal de contas, se a represa fosse explodida de fato, seriam os primeiros a serem soterrados.

Luiggi analisa a motocicleta, e após isso revela seu rosto, retirando capacete e máscara que lhe cobriam a face. Estava livre das ações das câmeras e poderia agir mais a vontade.

Acende um charuto e se agacha, tentando encontrar algum rastro.

_Para onde foram?



Os demais homens se espalham, iniciando a busca e direcionamento.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Anabelle-Narração

Mensagem por Anabelle em Ter Jun 28, 2016 2:43 pm

* A cainita sorri para Edward por um momento e volta a fazer preces silenciosas. Precisavam de toda ajuda possível naquele momento.
Assim que Edward para o Hummer ela desce, não sabe ao certo por que, pois não será de utilidade alguma naquele momento.
Não possui qualquer habilidade de rastreio, e depois daquela flecha frustada começava a pensar que poderia até mesmo atrapalhar ao invés de auxiliar.
De relance olha para Edward, torcendo para que ele possa auxiliar o grupo de alguma maneira.
Fica imóvel, mordendo o lábio inferior e girando o pingente preso à seu pescoço. Sentia-se extremamente indecisa, mas chegava a conclusão de que seria melhor  ficar dentro do veículo e esperar.*
avatar
Anabelle

Mensagens : 80
Data de inscrição : 05/03/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por William Reddington em Ter Jun 28, 2016 4:28 pm

William-Narração

William leva a mão no celular e vê a resposta de Wong, imediatamente então  a responde:

---Mensagem Wong---

"Tudo certo, faça o que mandei e se concentre em ajudar a minha operação, não quero saber se há outros ataques simultâneos, eu tenho alguém com uma bomba aqui, que pode complicar a cidade inteira e matar grande parte do gado. Faça o que puder e não me decepcione Wong, por que confio demais em você para isso!"

---Mensagem Encerrada---

William então voltava seu olhar para Henry e diz:

-Muito bem, pegue o bastardo e lhe mostrarei o quão mais posso ser generoso com meus  associados!

O Ventrue seguia, com a esperança de alcançar a tempo o fugitivo com a bomba.

_________________
Música Tema do Personagem
avatar
William Reddington

Mensagens : 226
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Qui Jun 30, 2016 3:39 pm

Wong responde a mensagem com o seguinte dizer:

"Sim senhor, vou cuidar disso."

Não demora muito e um dos homens chama por William.

_Achei algo aqui chefe!

Todos se aproximam do local onde este homem estava.

Se tratava de um projétil de pistola ainda não utilizado.

Um segundo homem, um pouco mais para dentro do mato responde:

_Tem outro aqui chefe!

...

Luiggi olha para Redingtton com um olhar surpreso.

_Eles querem ser seguidos?

Aquela parecia uma famosa migalha de pão, como no conto infantil João e Maria. Mas com qual intuito?

_Será cilada?
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por William Reddington em Qui Jun 30, 2016 6:00 pm

William-Narração

William lia a mensagem deixada por Wong e sorri, guardando seu celular no bolso.

...

Logo um de seus homens o chama, William se aproxima junto com Henry e para sua surpresa havia um projétil ao chão não utilizado, andando mais um pouco, outro e logo se formava um padrão. O Ventrue sorria enquanto sussurrou:

-O filho da mãe vale mesmo o que combinamos...

O Algoz volta seu olhar para Luiggi e sorri, enquanto diz:

-Eu sou um homem que possui muitos associados meu amigo e tenho impressão que um deles está nos mostrando caminho.

William então voltava seu olhar para seus homens e Henry dizendo:

-Vamos seguir as balas, elas nos guiarão até quem procuramos!

Voltava seu olhar para Luiggi e o alertava:

-Tome cuidado em quem você atira, acredito que quem está nos guiando é um associado meu, não estou dizendo para não atirar nele, porém, cuidado para não mata-lo.

-Você saberá quem é quando notar que as ações dele, provavelmente são para nos incapacitar e não nos matar.

William então volta seu olhar para Henry e diz:

-Vamos!

Então esperava para seguir junto com todos, as migalhas deixadas.

_________________
Música Tema do Personagem
avatar
William Reddington

Mensagens : 226
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Anabelle-Narração

Mensagem por Anabelle em Sex Jul 01, 2016 3:00 pm

*Anabelle suspira exasperada, finalmente se dá por vencida, chutando uma pedrinha ela murmura para Edward.*

-Vá com eles Ed, serei mais útil aqui no carro, onde  não atrapalharei e nem atirarei em ninguém por engano. Vou ficar  vigiando, caso mais  sabás apareçam eu aviso.

*Sem esperar pela resposta do carniçal, ela entra no carro e tranca as portas. A malkaviana conhecia bem suas limitações. Sabia que seria necessária muita força bruta para conter o inimigo, e  ela não poderia correr o risco de virar moeda de troca.*
avatar
Anabelle

Mensagens : 80
Data de inscrição : 05/03/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Sab Jul 02, 2016 8:28 pm

Luiggi acena com a cabeça em afirmação e os homens de agrupam, munidos de lanternas, algumas acopladas ao fuzil, como a de Luiggi por exemplo.

Quando Anabelle comenta em ficar, Edward faz um sinal com a cabeça em negação, alcança o controle remoto que destrava o veículo e entra, ficando a seu lado.

_Minha obrigação não é com eles, é com a senhora. A não ser que me obrigue a ir, caso contrário, ficarei aqui, ou melhor, podemos voltar para o outro cenário e ajudar a organizar as coisas por lá.

Faz uma expressão de que aguardaria a resposta de sua protegida.

_Em breve isso aqui cai ficar coberto de água e lama. Espero que não, mas se viu isso em sua visão, acho que o destino é imutável!

...

O grupo entra na mata e segue a trilha deixada pela "colaborador".

Ora encontravam projetis, ora pedaço de um pano, ou mesmo uma pegada firme, onde a ponta do bute denunciava uma nova direção a seguir.

Tudo estava indo perfeitamente bem, ganhavam tempo com a ação do infiltrado, seguindo em uma rota que parecia a certa.

Quando em um momento um homem grita:

_VAI EXPLODIR!

Se William tivesse coração ativo, com certeza, naquele momento de tensão estaria pulando pela boca, mas a falta dele não impede de deixar o algoz preocupado.

Instintivamente William se volta para direção do homem que deu o alarme e percebe que em uma das árvores havia um artefato explosivo.

A explosão ocorre e após William recuperar o sentido, percebe que mais da metade do contigente estava morto ou incapaz de prosseguir.

O próprio Luiggi foi atingido, estando com parte da face e pele queimada.

Henry no momento da explosão se atirou na direção de William e cobriu seu mestre com o próprio corpo. Pare de duas costas estava queimada, e seu ouvido esquerdo sangrava.

...

Na parte baixa Anabelle ouve uma explosão. Edward liga o veículo esperando apenas o aval de sua senhora para partir.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Sab Jul 02, 2016 10:30 pm

***Ligação para Anabelle***

O telefone de Anabelle toca.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Anabelle em Seg Jul 04, 2016 2:40 pm

*Os olhos azuis da cainita se abrem surpresos, que explosão teria sido aquela? Estava pronta para ordenar que Edward parasse pois iriam atrás do grupo quando o celular toca.
Rapidamente atende*

-Alô?


*Seria William? Ethan? *
avatar
Anabelle

Mensagens : 80
Data de inscrição : 05/03/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por William Reddington em Ter Jul 05, 2016 4:15 pm

William-Narração

William seguia as migalhas, quando de forma repentina, um dos homens grita que algo vai explodir, o Ventrue mal teve tempo de entender, quando a explosão acontece e Henry vai em defesa de seu senhor.

....

O Ventrue olhava em volta após toda aquele resquício da explosão passar e notara que boa parte de seu contingente estava morto ou ferido, assim como o próprio Henry. William então ajudou Henry o colocando ao chão, ignorando todos os outros, cortou seu próprio pulso com a ajuda de uma faca de Henry e o estendeu para o mesmo dizendo:

-Beba, isso o ajudará se recuperar mais rápido.

Então o Algoz olhou em volta e gritou para os que estavam ali:

-Estão todos bem?

A pergunta era um tanto óbvia, claro que nenhum deles estava vem, mas William queria ouvir a voz daqueles que ainda podiam responder, para ter uma noção geral de quantos estavam mortos e quantos estavam apenas feridos.


_________________
Música Tema do Personagem
avatar
William Reddington

Mensagens : 226
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Nascha - Narração - Anabelle

Mensagem por Nascha Doba em Qua Jul 06, 2016 1:30 am

Nascha com o cabelo ao vento, fica imaginando como faria para contatar sua amiga, caso não conseguisse pelo celular, até que a doce e nostálgica voz de sua amiga aparece no telefone.

É muito bom ouvir sua voz minha amiga, após tantos anos... acabei de chegar, ou melhor, de voltar a minha terra natal... e estou a par mais ou menos do que esta ocorrendo na cidade, por isso queria muito por ir encontra-la... para matar a saudade e também para ver no que posso lhe ajudar.

Nascha estava ansiosa, queria ver Anabelle e queria poder saber realmente em que "pé" estão as coisas na cidade, e devido a sua preocupação, mal repara nos outros membros de SEU grupo...
avatar
Nascha Doba

Mensagens : 30
Data de inscrição : 13/05/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Anabelle-Nascha/Narração

Mensagem por Anabelle em Qua Jul 06, 2016 3:37 pm

*Anabelle reconhece imediatamente a voz daquela prima tão querida.*

-Oh Nascha! Que notícia maravilhosa saber que veio juntar-se a nós. Adorarei vê-la em um futuro muito breve. Ethan deve estar maravilhado com sua chegada. Tenho certeza que sua ajuda será de vital importância para Austin. Me desculpe, mas preciso desligar estamos no meio de um embate junto à represa, e acaba de ocorrer uma explosão, preciso verificar se Algoz e alguns amigos estão bem, em breve ligarei para marcarmos um encontro.

*A voz de Anabelle era palpavelmente alegre em ouvir tão querida amiga, mas havia mais, receio, e até mesmo medo, Nascha podia sentir.
A descendente de Malkav faz um gesto para que Edward desligue o carro, precisava verificar se tudo estava bem, teria de ariscar-se, era o mínimo que devia à Luigi, See e William.*
avatar
Anabelle

Mensagens : 80
Data de inscrição : 05/03/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Qua Jul 06, 2016 5:47 pm

O ventrue se levanta e analisa o estrago, naquele mesmo instante se pergunta se havia sido traído. Era a hipótese mais comprobatória.

Henry ao notar a recompensa por suas obras, suga vorazmente do ventrue, o quanto ele permitir.
Precisava renovar sua reserva.

...

A alguns metros a frente Luiggi alcançava uma seringa com um líquido verde e uma seringa de milimetragem grossa e de pelo menos quinze centímetro.

Retira o colete, e como um suicida, enfia de uma vez só a seringa ao peito que certamente atingiu seu coração. Aquilo parecia ser doloroso e algo insano para qualquer um fazer. Após isso injeta o líquido verde no próprio coração.

Os olhos do mago viraram completamente e uma tremedeira lhe acometeu por alguns segundos. Enquanto se tremia, era possível ver que estilhaços da bomba são expelidos de seu corpo, as queimaduras também se vão.

Luiggi ainda estava agitado, parecia que um dos compostos daquele líquido estranho era adrenalina.

...

Não obstante a isso os homens de William atendem a voz do seu senhor.

Na penumbra consegue visualizar que os poucos que estavam bem, se colocavam de pé, conforme respondiam.
A moral dos homens estavam arruinadas.

Tinha no momento três homens saudáveis, dois feridos, mas em condição de seguir se fizessem curativos e os demais mortos ou inutilizados demais para prosseguir adiante.

...

Assim como solicitado, Edward desloca o carro e aguarda o desfecho de sua senhora.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por William Reddington em Sex Jul 08, 2016 6:35 pm

William-Narração

William retira o pulso da boca de Henry para que o mesmo pare de sorver seu sangue, se coloca de pé enquanto lambe a ferida de seu punho para cicatriza-la. Olhava em volta para novamente entender o cenário que ali se encontrava, a medida que fazia isso seus homens pouco a pouco vão respondendo e o Ventrue apesar de perder muito, suspirou de maneira reflexiva aliviado.

"Se estivéssemos um pouco mais perto, isso custaria a vida de quase todos."

...

O Algoz então caminhava pelo local da explosão, passando por muito de seus homens e ele mesmo, ajudando muitos deles a se levantar, a medida que fazia isso, pode ver a cena na qual Luiggi usava algo em seu peito, algum composto a base de adrenalina, talvez ele fosse algum tipo de viciado, coisa que não surpreenderia William, afinal, viciados em adrenalina é algo comum no submundo, ou talvez ele apenas estivesse se preparando para algo, o Algoz não sabia ao certo.

...

A cada passo e a cada pessoa que William ajudava, todos podiam sentir a presença do Ventrue se fazer ainda mais evidente no local, a cada mão estendida pelo Vampiro para levantar um dos seus, fazia que os mesmos voltassem sua atenção para Reddington, como se ele fosse algum tipo de salvador ou profeta, que todos esperavam por suas palavras. Por fim, quando William se dá por satisfeito em levantar alguns de seus homens, ele para ao meio de todos e diz:

-Se levantem, esse desgraçado matou muito dos seus irmãos de combate, feriu muitos de seus amigos e ainda está planejando afundar essa cidade em meio ao caos, cidade que muito de vocês tem de família.

-Então se levantem, vinguem seus amigos, seus irmãos, vinguem-nos e mostrem a esses desgraçados o por que somos temidos! Me entreguem aqueles vermes, mostrem a eles que nós somos a punição divina, e se eles não tivessem cometido grandes pecados, nossos mortos não mandariam uma punição como nós!

A voz de William era firme, inspiradora e era forte o suficiente para chamar a atenção de todos ali, suas palavras eram firmes e continha certa determinação, carregada de raiva, mesmo que sua postura fosse calma como de um Lorde inglês. William pro fim, apenas esperava a reação de todos ali.

_________________
Música Tema do Personagem
avatar
William Reddington

Mensagens : 226
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Seg Jul 11, 2016 3:34 am

William nota que após Luiggi terminar o que fazia, estava mais robusto(Apesar de já ser um homem muito forte), e completamente curado.

O mesmo se coloca de pé e alcança seu fuzil, trocando a lanterna que havia se quebrado com a queda.

Dando em seguida um golpe na arma novamente, mostrando que estava pronto.

...

Os homens de William se posicionam de maneira a demonstrar estarem prontos para próxima. Mesmo os feridos tentavam dar seu jeito, estamcando o sangue com tampões de guerra ou pedaços de trapo.

_Vamos lá chefe, ainda tenho que levar a patroa pra jantar hoje. -Diz um deles sorrindo e mostrando motivação-

Os demais dão risadas e fazem piada com o engraçadinho tentando disfarçar a tensão e situação calamitosa.

Um dos homens que estava ferido, mas muito melhor que alguns ali, diz ter noções de primeiros socorros, e que cuidaria dos feridos e guardaria o corpo dos mortos, além de indicar o caminho caso o restante do grupo chegasse. (Off: Isso se William não se opor)

See bate no ombro de William, mostrando que estariam juntos nessa até o fim, e que aquela foi uma ação nobre e perspicaz de liderança.

Luiggi desta vez vai na frente, guiando o comboio, estava com cara de ódio e agia como um caçador atrás de sua presa.

...

Após alguns minutos de caminhada, William caso esteja usando o sentido do olfato, sente o cheiro de terra molhada e uma brisa muito fria.

Estavam a cerca de dez quilômetros da represa, e nas margens
do rio.



Foi neste exato momento que notou um helicóptero iluminar o grupo, parando acima da cabeça de vocês.

Uma equipe tática desce, com cerca de seis homens saudáveis.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Nascha - Anabelle - Irmão e Grupo

Mensagem por Nascha Doba em Ter Jul 12, 2016 11:00 pm

Nascha não gosta do tom de voz de Anabelle, e fica afluta com isso... mas não havia muito o que fazer, precisava agora se atualizar por outras fontes, seu grupo precisava saber melhor o que estava acontecendo e assim poderia ser de utilidade para sua amiga e sua cidade...

Enquanto falava ao cel,Nascha andava de um lado ao outro e vira e mexe mexia nos cabelos...


Muito bem minha amiga, se cuida e quando puder me retorne ou me procure, em quanto isso eu tentarei me virar pela cidade com meu irmão e seu grupo...

Após desligar o celular, Nascha olha para seus companheiros e diz:

Bom... pelo que me parece, há realmente uma guerra acontecendo, uma guerra tipica humana parece, com direito a explosivos e tudo o mais... aff... idiotas... mas enfim... o que faremos?
avatar
Nascha Doba

Mensagens : 30
Data de inscrição : 13/05/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Anabelle-Narração

Mensagem por Anabelle em Qua Jul 13, 2016 9:46 pm

*Anabelle desliga o celular e pegando a besta com flechas comuns.*

- Vamos Edward! Temos que ajudá-los, nem que isso me custe a vida.


*A cainita  toma o mesmo rumo que William havia seguido.*
avatar
Anabelle

Mensagens : 80
Data de inscrição : 05/03/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Sab Jul 16, 2016 8:21 pm

Após desligar o telefone, Anabelle se apressa adentrando a mata. Apenas a lanterna do seu fiel carniçal abria passagem naquela escuridão perturbadora.

Um grupo aliado chega pouco após sua entrada, munidos de policiais e paramédicos. A área começa a ser isolada e logo percebe também pelo som um reforço aéreo.

Após caminhar por alguns minutos, ouve grunidos e gemidos de dor, até que por fim Edward esbraveja espantado:

_Meu deus, puta que pariu...

A cena era terrível e perturbadora para a Malkaviana que não estava acostumada com aquele tipo de cena.

Homens mutilados e mortos, sendo assistidos por um soldado menos ferido, que tinha uma certa noção do que fazia, mas não estava dando conta do recado sozinho.

Agora deveria decidir se seguiria adiante ou tentaria ajudar até as chegadas dos paramédicos.
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por William Reddington em Dom Jul 17, 2016 3:15 pm

William-Narração

William ao ver o ânimo de seu grupo retomado, sorri com a piada de seu comandado e ascende com a cabeça se mostrando satisfeito.

...

Em resposta ao cumprimento de See, William apenas sorri, enquanto diz a todos:

-Agora chega de papo e vamos! Vocês tem irmãos para vingar e eu um desgraçado para mutilar.

....

Ao ver o helicóptero e mais homens descendo, o Ventrue suspira aliviado, parecia que o reforço chegou a tempo, assim que os homens caem ao chão, William pede para um deles sintonizar na frequência de Rádio padrão que usavam ali e disse ao helicóptero:

-Vasculhem pelo alto possíveis suspeitos próximo a represa!

Apontava para os seis homens que desceram do Helicóptero e continuou suas ordens:

-Dê cobertura para aquele homem..*Apontava para Luggi*

-Ajude-o a vasculhar a área!

O Ventrue então aumentava sua voz para que todos possam ouvir:

-QUERO TODOS DE PRONTIDÃO, SE O INFELIZ DE UM ESQUILO SE MEXER EU QUERO SABER!

-NÃO QUEREMOS OUTRA SURPRESA!

O Ventrue entã seguia junto com seu grupo, em busca dos "fugitivos"

_________________
Música Tema do Personagem
avatar
William Reddington

Mensagens : 226
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Anabelle-Narração

Mensagem por Anabelle em Seg Jul 18, 2016 2:53 pm

*Anabelle adentra a mata e ao ser guida pela lanterna percebe o erro que cometera. Haviam capacetes de visão noturna no veículo com toda certeza.
Com aquele facho de luz era alvo fácil demais. Agora era tarde demais para retornar e buscar os capacetes,  eles continuam adentrando a mata, quando percebe os reforços suspira aliviada.
Alivio esse que dura pouco tempo, ao ouvir a imprecação de Edward ela adianta-se para verificar o que se passava.
Ao visualizar a cena grotesca à  sua frente leva a mão ao lábios entreabertos de surpresa, murmurando:

-Pela grande mãe...

* Olha para todos ali, e aquela cena  faz seu coração contrair-se de dor, tantas vidas perdidas,e tantas outras que seriam marcadas para sempre. Balançando negativamente a cabeça, ela lamenta por tudo aquilo. Suas pernas parecem que irão ceder, mas  Edward a ampara, aquele sofrimento todo a afetava de sobremaneira.
Ainda abraçada a Edward, observa o contingente de reforço adentrar a mata, e outros  ficarem ali para ajudar.*

-Ed, vamos  ficar aqui por enquanto, vamos ajudar da melhor maneira que pudermos.

*Como para dar ênfase ao que acabara de decidir, aproxima-se de um paramédico e indaga:*

-De que maneira podemos ajudar senhor?

*Fica aguardando a resposta do mortal, apertando com força o pingente preso a seu pescoço e rezando para que seu estomago aguentasse aquela carnificina.*
avatar
Anabelle

Mensagens : 80
Data de inscrição : 05/03/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Qua Jul 20, 2016 1:46 am

Luiggi e See correm na frente, ambos pareciam ser bons atletas; estavam bastante em forma. Somente dois homens do pelotão de elite conseguem acompanhar a dupla.

William imagina que ao se tratar de um assamita e um setita, clãs versados na arte das sombras e furtividade (ofuscação), era como procurar uma agulha no palheiro.

Mas foi em um dado momento que o assassino da máfia italiana para e prepara mira em uma direção, atirando uma vez enquanto um homem cai. Em seguida atira uma segunda vez, derrubando um segundo homem de tez negra.

Eles surgiram do nada, como já era de se esperar.

Um burburinho é ouvido entre os que ali estavam, certamente nem todos que ali estavam tinham conhecimento do oculto. Eles deveriam ser trabalhados depois.

"De onde foi que eles saíram? Vocês viram isso?" -Eram as perguntas mais corriqueiras-

Um dos alvejados levanta as mãos ao alto enquanto se esforça para ficar de joelhos, enquanto um outro tenta fugir veloz, denunciando um imenso borrão disforme em seu trajeto (fazendo uso de rapidez).

Muitos tiros são ouvidos, inclusive vindos do apoio aéreo, a maioria era rajada... Até que o infeliz cai novamente ao chão desfalecido, não demora muito para iniciar o processo de decomposição comum aos vampiros de alguns anos.

Luiggi é quem se aproxima primeiro e algema o que havia se rendido, alguns dos homens ainda hesitavam incrédulos.

_Suponho que este seja seu colaborador!
avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Narrador em Qua Jul 20, 2016 1:54 am

O soldado que cuidava de seus iguais, não recusa a ajuda. Talvez com o uso de paixão (demência nível um) conseguisse acalmar alguns dos homens.

Mas o quadro era grave, muito delicado. Talvez fosse melhor estancar o sagramento dos que pudesse até a chegada dos paramédicos, que não demoram mais que cinco minutos para encontrar a equipe.

Quando questionado por Anabelle um deles diz (estavam em quatro):

_É senhora, alguns irão precisar de um milagre para sobreviver, cuidaremos primeiro destes, já que alguns já estão fora de perigo.

O soldado que realizou os primeiros socorros apontava os mortos e os que acreditava estar na pior situação.

_Esta tudo bem senhora, a gente assume daqui!

_E você campeão, ajudou a salvar a vida de seus amigos. Agora deixa com a gente!

O paramédico tratava a dupla que ali estava(Anabelle e ward) como autoridade policial, onde deviam respeito hierárquico.

Quando o homem pensou em dizer algo mais, dois sons de tiros são ouvidos, seguido de muitos outros.

Edward pondera se deveriam seguir ou não.

avatar
Narrador
Admin

Mensagens : 1224
Data de inscrição : 17/11/2015

Ver perfil do usuário http://austinnoturno.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por William Reddington em Qui Jul 21, 2016 2:56 am

William-Narração

William acompanhou tudo com o olhar em silêncio, viu Luiggi detectar e achar dois vampiros ofuscados, aquilo era intrigante para o Ventrue, porém, devido ao calor do momento apenas ignorou.

...

Logo o homem de pele negra é abatido e logo se desfaz, o burburinho dos soldados é contido pelo comando de William para fazerem silêncio. Ao ver que um deles se rendia, o Algoz se aproximou lentamente e voltou seu olhar para o mesmo, verificando se era seu colaborador, assim que teve certeza que era, o Ventrue respondeu Luiggi com um menear de cabeça positivamente e disse:

-Acredito que sim..

William fez um gesto com a mão, então Henry se aproximou com um saco de pano preto, cobrindo a cabeça de seu colaborador e o pegando. O Ventrue então dizia ao seus homens:

-Retire ele daqui!

O Ventrue disse então em um sussurro no ouvido de Henry:

-Leve-o para um quarto de hotel, suborne quem tiver que ser subornado para permitir a entrada dele como está, use as credencias do FBI também.

-Não chame atenção.


William então voltava o olhar a procura da tal bomba que carregavam, verificaria se artefato estava realmente em posse deles.

_________________
Música Tema do Personagem
avatar
William Reddington

Mensagens : 226
Data de inscrição : 18/11/2015

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ruas centrais

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 9 de 11 Anterior  1, 2, 3 ... 8, 9, 10, 11  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum